quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Anão viajante andarilho estelar

Por Duardo Allende


Acredito que não há problema em falar que conheço bem o Chile, só este ano foram 7 visitas para o outro lado das cordilheiras. Eu tenho motivos além dos turísticos para visitar tanto este país grande e magro, que me abraçou desde a primeira vez. Desta ultima vez que estive na cidade, tive uma companheira de viagem que conheci na comu da prazeres e que hoje até mora comigo; Aline Handam,. Chegamos na cidade e nos hospedamos em Santiago viejo, parte mais antiga e boêmia da capital.




Minha primeira parada sempre é o bar “La piojera” ou algo como “A piolhenta” em português. Lá é o lugar para beber o drink chamado terremoto que já me fez sambar, tirar a camisa ( termômetro marcava 7 graus) e beijar umas MENINAS por lá. Depois do quarto copo você começa a entender porque o nome da bebida, além do chão tremer ele faz um estrago para sua reputação. Nada pior que ficar com fama de hetero, baby.
Santiago, sendo uma cidade moderna, tem aos montes bons museus, cafés com pernas ( garçonetes assanhadas com toda a perna de fora ) e circo na praça com violino para os alternativos. Tem os chilenos que não são tão deliciosos assim ( eu conheci o melhor de todos e já é meu), mas dá para fazer um bom proveito depois que você bebe alguns copos de pisco sour e acorda com a mãe de um Santiaguino gritando do seu lado que a casa dela é um lar sagrado e não permite aquilo.
Cuidado com as gafes! Evite falar de Pinochet, que as chilenas são todas com rosto largo, que os homens tem unhas sujas. Não faça cara feia quando assoarem na mesa ou pegarem sua comida com a mão. Sorria sempre; isso pode te render algumas contas em restaurantes pagas por sua companhia chilena ou simplesmente uma puxada de assunto de um estranho.
Se você for da pimenta e deseja provar o tempero chileno além da comida, deixo a dica: Motel é coisa rara por lá, os poucos que tem são com varias camas de solteiros para eventuais surubas e depois cada um dorme na sua cama. Não faça a linha vagaba, todo chileno gosta de respeito ( apesar do motel estranho), raramente se deita com alguém só por sexo. Não estranhe um buquê de flores para você no dia seguinte.

Liberte-se, jogue-se mesmo. Nunca deixe de olhar para as cordilheiras no pôr do sol, você vai se libertar e cantar: Gracias a la vida, que me ha dado tanto...
Boa viagem.
Next stop: Valparaiso de mi corazon.

6 comentários:

Rodrigo da Silva disse...

Maravilha, Edu. Ótimo post. Lindas fotos. Dá vontade de ir correndo conhecer o Chile. Obrigado por acrescentar tanto à comunidade e ao blog! (:

Marcia Mello disse...

Com um guia assim , vou pra qualquer lugar do mundo!

Renata!! disse...

Sempre tive vontade imensa de conhecer o Chile, lindas paisagens e fotos com vinho...lendo o Edu, só aumentou meu desejo....rs... "Não estranhe um buquê de flores para você no dia seguinte."

Obrigada pelas dicas...

Anônimo disse...

Esse Edu é um puto mesmo, viu!
pego facil.
Ótimas dicas do Chile.

Meia Lua disse...

Eu quero o Chile!!!

Eu quero!

Que delícia...

Vou falar com Estellinha...

Valeu, Edu!

Edu Poulain disse...

anônimo pegael!